AS ELEIÇÕES AMERICANAS E OS ARAUTOS DO IMOBILISMO

A polêmica que se abriu com a entrevista recente em que Gleen se atribui a missão de informar a esquerda brasileira quem é Joe Biden tem contornos interessantes .Ele deve estar se referindo a uma esquerda mítica composta de desinformados e que só existe na cabeça dele . Talvez faça isso para justificar a campanha que fez contra Biden nos 20 dias finais da campanha com assento frequente na bancada da Fox News.
Biden como todos sabemos é um homem do stablishment democrata. Não vi até agora ninguém de carne e osso na esquerda brasileira com avaliação diferente dessa.
Mas eu faço parte da parcela da esquerda que sem desprezar o papel dos personagens na história, valoriza o cenário em volta. Biden se elegeu graças a uma mobilização sem precedentes da esquerda americana que mobilizou a juventude urbana, os negros e as mulheres. São os que estão nas ruas comemorando a vitória .
Biden e o stablishment democrata sabem que sem essa mobilização não teriam vencido. A correlação de forças mudou a quente nas ruas. Obama eleito em 2008 não entregou o que prometeu em termos de redução da desigualdade. Essa é a razão da força de Bernie Sanders nas primárias de 2016 e também explica a derrota de Hilary.
Agora em 2020 e ao contrário da versão pasteurizada apresentada pela mídia brasileira sobre a vitoria de Biden, foi a mobilização da esquerda puxada por Bernie , Stacey Abrams e Alessandra Ocasio Cortez que viabilizou a derrota de Trump.
Aqueles que acham que no essencial não faz diferença Biden ou Trump e que subscrevem a linha do Gleen na verdade estão tratando a esquerda Norte Americana , e os milhões que se mobilizaram por mudanças , como idiotas . Estão olhando a história a partir dos grandes personagens e não das movimentações sociais .
Ao agirem assim se tornam arautos do imobilismo .