COMO PENSA O EMPRESARIADO

Por razões profissionais tenho contato com muitos empresários. Industriais, CE0 de grandes empresas , profissionais liberais, comerciantes, gente de diversas áreas.
Um traço comum a todos é conhecerem muito bem as suas áreas de atuação e, mesmo que intuitivamente, terem bom conhecimento de microeconomia. Sabem avaliar seus mercados, suas estruturas de custo, e suas potencialidades.
Outro traço em comum é a mais absoluta ignorância sobre macroeconomia. Reproduzem mecanicamente o discurso da mídia, veem o Estado como um entrave e não fazem a menor ideia de como funciona a economia como um todo. Como em geral convivem nos seus ambientes sociais com outros empresários, seus conceitos e preconceitos se auto reforçam.
Boa parte deles prosperou durante os governos do PT e enfrenta crises de 2016 para cá. A maioria dos que conheço é muito crítico a Bolsonaro a quem têm na conta de idiota. Mas temem a volta da esquerda e do Lula em particular. Se questionados sobre que problemas tiveram nos governos Lula não têm nenhuma resposta direta. Ficam no ” a esquerda não gosta de empresários”.
Lula declarou anos atrás em tom de desabafo que não entendia a bronca dos bancos e dos empresários em geral com os governos do PT porque teriam ” ganho dinheiro como nunca” nos seus governos.
É ideológico. É sentido de pertencimento de classe. É receio a qualquer discurso que fale em combater a desigualdade porque sabem que lugar ocupam nessa desigualdade. Por mais moderada que seja a agenda, e os governos do PT foram moderadíssimos, a enorme maioria dos empresários não reage a seus interesses concretos mas á percepção que têm deles.
E essa percepção é determinada pela ideologia.