Arquivo da tag: Brasil

COMO PENSA O EMPRESARIADO

Por razões profissionais tenho contato com muitos empresários. Industriais, CE0 de grandes empresas , profissionais liberais, comerciantes, gente de diversas áreas.
Um traço comum a todos é conhecerem muito bem as suas áreas de atuação e, mesmo que intuitivamente, terem bom conhecimento de microeconomia. Sabem avaliar seus mercados, suas estruturas de custo, e suas potencialidades.
Outro traço em comum é a mais absoluta ignorância sobre macroeconomia. Reproduzem mecanicamente o discurso da mídia, veem o Estado como um entrave e não fazem a menor ideia de como funciona a economia como um todo. Como em geral convivem nos seus ambientes sociais com outros empresários, seus conceitos e preconceitos se auto reforçam.
Boa parte deles prosperou durante os governos do PT e enfrenta crises de 2016 para cá. A maioria dos que conheço é muito crítico a Bolsonaro a quem têm na conta de idiota. Mas temem a volta da esquerda e do Lula em particular. Se questionados sobre que problemas tiveram nos governos Lula não têm nenhuma resposta direta. Ficam no ” a esquerda não gosta de empresários”.
Lula declarou anos atrás em tom de desabafo que não entendia a bronca dos bancos e dos empresários em geral com os governos do PT porque teriam ” ganho dinheiro como nunca” nos seus governos.
É ideológico. É sentido de pertencimento de classe. É receio a qualquer discurso que fale em combater a desigualdade porque sabem que lugar ocupam nessa desigualdade. Por mais moderada que seja a agenda, e os governos do PT foram moderadíssimos, a enorme maioria dos empresários não reage a seus interesses concretos mas á percepção que têm deles.
E essa percepção é determinada pela ideologia.

TELEFONEMA À TIA DO ZAP

Oi tia, tudo bem com a sra?
Sei. O tio teve alta . Que bom. 25 dias internado .
Tia, foi muito grave. Hepatite medicamentosa, quase que ele precisou transplante de fígado. Deu sorte desta vez
Quem foi que recomendou que o tio tomasse invermectina todos os dias de manhã?
Quem? Aquela deputada de Brasília? Tinha até uma musiquinha. Sei. Ele recebeu no zap .
Tia, essa mulher é doida varrida. Não podem prestar atenção nela.
Sei, entendi. O pessoal do truco na pracinha confirmou que funcionava contra a Covid.
Haham. Pois é tia. Mas não pode ser assim. Tem que escutar a ciência.
O seu pastor também disse? Como assim tia? A sra não era católica? Devota de Maria?
Ah. O Papa é comunista. Tia, prestem atenção na data da vacinação. Pela idade do tio deve ser por agora.
Ele não quer? Como ?
Não tia, nada disso.
Não acredite nisso. É bobagem. Tem que vacinar.
Não é verdade tia. Olhe , eu até gostaria que fosse. Pouparia muito trabalho . A sra sabe que eu sou de esquerda .Mas infelizmente a vacina não tem um chip que transforma as pessoas em comunistas.
Tia, eu vou falar com a prima Leonor. A ela que é filha, talvez o tio escute. Ela teve Covid . 14 dias internada. 8 dias entubada.
Pois é. Eu sei como a sra sofreu. Também , ela toca aquele mercadinho em Vilar dos Teles sozinha né? O imprestável do marido dela não serve para nada.
Bom tia, vou desligar. Por favor pense com carinho na vacina. É a única coisa que funciona. O quê?
O seu pastor está vendendo uns paninhos ungidos contra a Covid? Não tia.
Não , por favor não faça isso. Vou ligar para a prima Leonor agora. Beijos

FRENTE DE ESQUERDA EM 2022 É TAREFA PARA JÁ

As eleições de 2022 ocorrerão num cenário muito distinto de tudo que já conhecemos. Derrotar Bolsonaro e a agenda neo liberal é um imperativo para a esquerda. Nenhum partido da esquerda isoladamente tem força para o fazer.
Não discuto aqui apenas a eleição presidencial mas também a eleição dos principais estados . Não nos basta levar um candidato ao 2 turno se esse candidato não tiver nos principais estados representação no segundo turno a governador. Em 2018 Haddad disputou o 2 turno sem ter candidato que o defendesse em S.Paulo, no Rio, em Minas e no Rio Grande do Sul onde os segundos turnos foram disputados por candidatos bolsonaristas raiz contra candidatos que flertavam com o Bolsonarismo.
Uma aliança nacional tem que se reproduzir no minimo nos principais estados . Dadas as movimentações de Ciro Gomes tentando viabilizar sua candidatura em aliança com setores da direita liberal o campo político possível é o que engloba o PT, PSOL e PC do B , dentre os partidos com representação parlamentar .
Os nomes destes partidos são auto evidentes. Haddad, Boulos , Manoela e Flávio Dino. Não considero neste momento Lula porque continua inelegível. Construir um programa mínimo em comum que interrompa e reverta o desmonte do Estado e dos direitos sociais, é a tarefa imediata .
Mas definir um nome para representar esse programa também é urgente. O regime é presidencialista e a política detesta espaços vazios. Um nome que seja desde já o porta voz da defesa do auxílio emergencial, da vacina para todos e do conjunto de enfrentamentos ao governo Bolsonaro.
Não se faz frentes sem escolhas doloridas. O PT é o maior partido da esquerda e não se vence eleição sem ele. Mas sem uma frente o PT também não vence. A escolha dos candidatos, presidência e governadores, deve ser pactuada . Tendencialmente o maior partido deve indicar o cabeça de chapa presidencial mas esta não pode ser uma imposição. Sem imposições mas também sem vetos.
A esquerda tem a obrigação de apresentar em 2022 uma esperança de futuro. Não será a eleição entre o presente e um passado mitico. Será a escolha entre uma nova esperança de radicalização democrática e redução da desigualdade contra o Bolsonarismo e agenda regressiva.
Estabelecer uma mesa de conversações, construir um programa e definir os nomes que irão protagonizar esta disputa.
Esta tarefa é para aqui e agora